A Importância do Amaci

Ouvir episódio

Nesse episódio, nós vamos falar um pouco sobre a importância do ritual do amaci para fortalecimento da coroa do médium, bem como para a limpeza do chackra coronário, que é o principal canal de comunicação com o Divino.

Transcrição do Áudio – A Importância do Amaci

Olá, povo da Umbanda! Bom dia, boa tarde, boa noite a todos! Minha família querida! A gente está iniciando mais um episódio do Podcast Alma de Poeta e hoje é um episódio especial! Nós chegamos no centésimo episódio do Podcast. Olha só que maravilha! Nem eu acredito que eu já conversamos tanta coisa sobre Umbanda e Espiritualidade.

E eu sou muito grato a vocês por essa repercussão positiva que o nosso Podcast teve. Eu, sinceramente, nunca imaginaria que o Alma de Poeta chegaria tão longe. Eu comecei as gravações de uma maneira, assim, muito despretensiosa, sabe? Falando sobre as minhas experiências, compartilhando as poesias do Pai Antônio… Tudo de uma forma muito simples. Inclusive, se vocês olharem lá os primeiros episódios, vocês vão ver que até a qualidade das gravações não está muito boa. Naquela época, eu ainda não sabia mexer direito nos editores de áudio, não sabia fazer as inserções de músicas. Mas, enfim, é dando cabeçada que a gente aprende, né?

E hoje, graças ao nosso Pai Ogum, que abriu o caminho para esse Podcast chegar ao ouvido de tantas pessoas, a gente está gravando esse centésimo episódio. Agradeço a vocês que nos acompanham desde o início e agradeço a vocês que estão chegando agora. Eu recebo muitas mensagens de pessoas que dizem que encontraram o Alma de Poeta assim “por acaso”, navegando pela internet ou se depararam com o Alma de Poeta em aplicativos de música, em aplicativos de Podcast, começaram a ouvir e a maratonar os episódios. Eu sou muito grato por esse carinho que todos vocês tem com o Podcast.

E como eu disse para vocês, na semana passada, para comemorar o centésimo episódio do programa, a gente resolveu fazer uma rifa de duas canecas personalizadas para oferecer para os nossos ouvintes. E olha! Eu fiquei emocionado pela adesão e pelo carinho de vocês, porque em poucos dias, os números da rifa quase que se esgotaram. Logo nos primeiros dias o pessoal já entrou no site, já reservou os números e fizeram a doação para o nosso projeto. E isso me emocionou muito. Obrigado, de verdade!

E assim, se você ainda não entrou na rifa e você quer participar, corre que ainda dá tempo! Ainda tem seis números disponíveis para você ter a chance de ganhar uma caneca personalizada do Alma de Poeta. É uma caneca linda, de cerâmica, que eu mesmo escolhi a decoração, eu fiz o layout. Eu fiz tudo com muito amor para disponibilizar para vocês. E com apenas cinco reais você já consegue participar da nossa rifa para ajudar as pessoas que estão em situação de rua.

Porque a nossa rifa, pessoal, por orientação da própria espiritualidade, não tem qualquer propósito lucrativo. Todo dinheiro arrecadado vai ser revertido para ajudar essas pessoas que estão passando por momentos tão difíceis, uma situação humilhante, sem ter sequer lugar para morar. Eu agradeço muito a vocês que já estão participando, a vocês que fizeram a doação. E pode ter certeza que, depois do sorteio, eu vou colocar lá no site o nome do ganhador, bem como eu pretendo também fazer um tipo de “prestação de contas”, com a maior transparência possível, do direcionamento que a gente vai dar para esses recursos, para vocês acompanharem e verem o resultado do nosso proejto. Está certo?

Bom, para quem ainda não me conhece, meu nome é Evandro Tanaka, eu sou médium umbandista e aqui nesse podcast a gente fala sobre Umbanda, Espiritualidade, Mediunidade e também sobre as poesias do Pai Antônio.

E no episódio de hoje, a gente vai conversar sobre uma cerimônia muito importante que existe na Umbanda chamada “Amaci”. Vocês já ouviram falar? O que é o amaci? Para que ele serve? Por que que os umbandistas fazem o Amaci de tempos em tempos? É sobre isso que a gente vai conversar.

Bom gente, de uma maneira muito resumida, o Amaci nada mais é do que um preparado de ervas maceradas que a gente mistura com água pura (pode ser água da chuva, pode ser água da mina, água da cachoeira, pode ser até água mineral, aquela que você usa para beber). Isso vai depender da ritualística da sua casa, isso vai depender da tradição que o seu terreiro segue. E esse preparado de ervas serve para banhar a coroa dos médiuns e dos cambones, para lavar a cabeça das pessoas que fazem parte da corrente mediúnica.

Bom gente, tem alguns fundamentos da Umbanda que é feito apenas uma vez (o Batismo, por exemplo, é feito uma única vez na vida). Mas o amaci é um ritual que é realizado de tempos em tempos. Tem casa que faz o ritual do amaci uma vez por ano, tem casa que faz a cada seis meses, tem casa que faz quando sente a necessidade de fazer. Não existe uma receita certa, não existe um tempo certo para se fazero Amaci. Quem vai dizer isso é o seu Pai de Santo, o seu dirigente espiritual. E ele vai receber essa orientação da espiritualidade. Geralmente, são os guias espirituais do terreiro que dizem se tem ou não a necessidade de fazer o amaci e quais ervas vão ser utilizadas para fazer a consagração.

Como eu disse para vocês, não tem uma receita certa, nem com relação ao tempo em que vai ser feito o amaci, nem com relação às ervas que vão ser utilizadas. Tem terreiro que utiliza um conjunto de ervas que já é específico para aquela situação. Nesse caso, as ervas vão ser sempre as mesmas. Vai depender de quais Orixás estão assentados na casa para conduzir os trabalhos, vai depender do Orixá do Pai de Santo, vai depender do Orixá do guia espiritual. Mas tem terreiro que escolhe as ervas, de acordo com a necessidade espiritual da casa. Então, nesse caso, as ervas podem mudar de um amaci para outro, mas vão ser as mesmas ervas para todas as pessoas. Por exemplo, às vezes a casa está recebendo ataques espirituais, está passando por demanda e nessas horas os médiuns precisam ser fortalecidos. Às vezes o Amaci é feito para um momento espiritual específico do terreiro.

Nesse caso, a espiritualidade orienta quais ervas vão ser utilizadas para aquela situação E tem terreiro que usa ervas específicas para cada trabalhador, fazendo uma espécie de Amaci individual para cada um. Nesse caso já é um pouco mais complicado, né? Porque cada médium, cada trabalhador vai ter um conjunto de ervas específico para ser preparado. Imagina uma casa que tem cinquenta médiuns, uma casa que tem cem médiuns, o tanto de combinações de ervas que precisam ser feitas… Então, gente, o Amaci individualizado é muito raro de acontecer, principalmente em terreiros grandes, por conta da grande quantidade de trabalhadores, que torna inviável o preparo individual para cada um. A não ser que o dirigente identifique uma necessidade muito grande de uma determinada pessoa fazer um amaci separado. Mas isso é muito raro de acontecer, vai ser um caso assim muito esporádico.

E o amaci é uma cerimônia linda, gente! O Amaci é uma cerimônia muito especial, de muito respeito, com uma energia maravilhosa! Geralmente, o amaci é feito com a curimba cantando pontos específicos para essa ocasião. Ouve só que ponto bonito de amaci é esse!

É lindo demais esse ponto, né? Imagina você, conectada com o seu Orixá, em sintonia com o seu guia de frente, recebendo aquele banho de ervas frescas na sua cabeça, ouvindo esse ponto maravilhoso! “A todos que olham ,a todos que estão aqui… muita atenção hoje é dia de amaci. A todos que olham a todos que estão aqui… muita atenção, hoje é dia de amaci. Saravá Ogum! Tenho a cabeça lavada. Fiz meu batismo na Umbanda. Hey de louvar os meus guias.” É uma emoção indescritível, gente! Uma energia fantástica que corre pelo nosso corpo.

E para que que serve o amaci? Por que a gente tem que fazer esse ritual de tempos em tempos na Umbanda? Bom, a razão principal que a gente faz o amaci é para fortalecer a coroa do médium, para fortalecer o chackra coronário. Para quem não sabe, o chackra coronário é um local que existe bem no topo da nossa cabeça. O chackra coronário serve para receber energias do plano astral e também para nos conectar com o Divino. O chackra coronário é um excelente canal de comunicação com Deus e, consequentemente, com a espiritualidade superior, que são os seus representantes diretos.

Eu não sei se vocês sabem, mas os chackras que existem no nosso corpo, atuam no sentido de transmutar energias com o meio-ambiente. Então, ao mesmo tempo em que eles recebem as energias etéricas, as energias espirituais, eles também servem para expelir a nossa energia para fora. O chackra é como se fosse uma roda que gira em duas direções. Quando ela gira em sentido horário, é porque o chackra está absorvendo energia. E quando gira no sentido anti-horário, é porque o chackra está expelindo a energia de dentro de você. Eu costumo dizer que o chackra é o respirador da alma. Sem os chackras funcionando de uma maneira equilibrada, o nosso corpo adoece. Por isso, a gente precisa aprendera cuidar muito bem dos nossos chackras.

Vocês sabem que a gente tem sete chackras principais no corpo físico, né? E um desses chackras, que fica no topo da cabeça, a gente chama de chackra coronário (ou seja, é o chackra da nossa coroa). Esse é um dos chackras mais importantes que existe na nossa estrutura espiritual energética. Porque se o chackra coronário ficar desequilibrado, ele acaba desequilibrando todos os outros chackras também.

É por isso que a Umbanda dá tanta importância a esse chackra, ao ponto de ter um ritual específico só para cuidar dele, que é o ritual do amaci.

Esse ponto é lindo, né gente? Eu arrepio de ouvir esse ponto cantado! Só que a gente tem que prestar muita atenção, porque muita gente confunde, até mesmo no meio umbandista, o ritual do amaci com o ritual do batismo. Gente, uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa! (como diz o filósofo). O Batismo acontece uma única vez na sua vida. O amaci, por sua vez, é um procedimento que é feito periodicamente.

É claro que nada impede que no ritual do batizado seja também feito o ritual do amaci. E geralmente é isso que acontece! É como se fosse um ritual dentro de outro ritual. A pessoa lava a coroa com o amaci para depois ser batizada. Só que se você não fez o batismo na Umbanda, não é porque você está fazendo o amaci que você já vai estar batizado na religião. Vocês entendem? Amaci não é batismo.

O amaci serve apenas para fortalecer a sua conexão com o seu Orixá de Cabeça. E consequentemente, para fortalecer a sua conexão com os guias espirituais que te acompanham na sua vida encarnada. Quando a gente passa pelo amaci, a gente sente uma limpeza muito profunda dentro de nós. E é o que acontece realmente, não só pela força das ervas que atua no nosso corpo sutil, mas também porque para fazer o amaci, a gente tem que fazer um preceito de pelo menos três dias.

Então, o amaci não é só aquele momento do ritual no terreiro. O amaci começa três dias antes, quando você inicia os seus preceitos. Então, três dias antes, você pára de comer carne, você pára de tomar bebida alcóolica, você pára de fazer sexo, você pára de frequentar determinados lugares, você pára de ter pensamentos ruins, você pára de entrar em discussões com outras pessoas…

Com isso, o seu corpo espiritual começa um processo de autolimpeza. E você vai chegar no dia do amaci com o seu mental propício para receber aquela energia. Porque naquele preparado do amaci, não está só a energia das ervas, a energia das águas. Também tem a energia do guia espiritual que vai consagrar aquele momento, também tem a energia do médium. É um conjunto de fatores que vai se combinar para deixar o teu corpo mais harmonizado e fortalecido.

Lembra que eu estava falando para vocês dos chackras? Que os chackras funcionam como o respirador da alma? Então, com o passar do tempo, esse respirador começa a ficar com um monte de impurezas. E por causa dessas impurezas, os chackras começam a funcionar com uma eficiência reduzida. Daí, o que acontece? A gente precisa fazer a manutenção periódica desse nosso respirador da alma, tirando aquela sujeira que vai se acumulando com o tempo.

É a mesma coisa de um aparelho de ar condicionado, sabe? Eu vou usar essa analogia para tentar explicar para vocês de uma maneira mais simples. O ar condicionado, se não for limpo periodicamente, ele começa a acumular um monte de sujeira, ele começa a acumular pó, começa a juntar ácaro. E essa sujeira toda vai diminuindo a eficiência do ar condicionado, sem contar que pode trazer uma série de doenças respiratórias também, né?

Daí, o que acontece? De tempos em tempos você tem que chamar uma empresa especializada na limpeza de ar-condicionado para dar um trato no seu aparelho. Daí, o técnico vai lá, tira o filtro, lava a peça com cuidado, higieniza, tira o pó do interior do aparelho. E o seu ar-condicionado fica novinho em folha!

Os nossos chackras é como se fossem esse ar-condicionado que você tem na sua alma. O filtro precisa ser higienizado de tempos em tempos. E o terreiro de Umbanda é como se fosse a empresa de higienização que você contrata para limpar o seu chackra. O guia espiritual é o técnico que vai lá, desmonta o seu ar-condicionado, lava tudo, limpa e deixa prontinho para ser usado de novo.

Esse processo de limpeza do chackra, na Umbanda, se dá com um produto que se chama “banho de ervas”. Vocês já tiveram a oportunidade de conversar com um guia espiriutal incorporado? Muitas vezes, esse guia vai receitar para você um banho de ervas, né? Só que muitas entidades tomam o cuidado de orientar você a jogar esse banho de ervas somente do pescoço para baixo. E quando a Entidade fala isso (para se banhar do pescoço para baixo) é porque ela está preocupada com o seu Ori, com o seu chackra coronário.

Afinal de contas, apenas um técnico especializado é que tem condições de mexer no seu chackra coronário. Então, de uma maneira geral, sempre que você for fazer um banho de ervas na sua casa, você joga esse banho de ervas do pescoço para baixo, para que limpe os seus chackras inferiores. Então, o banho de ervas que você faz na sua casa, vai limpar o seu chackra laríngeo, o seu chackra cardíaco, vai limpar o seu chackra umbilical, vai limpar o seu chackra básico.

Só que você tem que tomar muito cuidado para não fazer uma auto-aplicação nos dois chackras superiores que você tem na sua cabeça, que é o chackra frontal e o chackra coronário. Nesses chackras, somente um técnico especializado pode mexer. E na Umbanda, esse técnico especializado se chama Guia Espiritual, se chama mentor de luz. E essa manutenção dos dois chackras superiores vai se dar pelo banho de amaci. Olha só que ponto bonitinho esse!

É isso aí! Somos abençoados pelos nossos guias e por Pai Oxalá! E aproveitando que a gente está falando de amaci, eu quero compartilhar com vocês uma poesia que fala sobre esse tema. Versos que foram recebidos do plano espiritual, falando sobre o Amaci. vamos ouvir?

É chegado o grande dia,
meus filhos do coração!
Momentos para nós,
também de grande emoção!

Desde o início dos preparativos,
presenciamos, do lado de cá
alguns filhos, bastante emotivos,
com a proximidade dos Orixás.

Nesta cerimônia do Amaci
ofertaremos o nosso serviço
para equilibrar o Ori
dos filhos em compromisso.

Hoje nós estamos aqui,
radiantes de felicidade,
vendo os filhos, neste Amaci,
confiantes nas Entidades.

Ah! se pudessem, os encarnados,
ver essa plêiade maravilhosa
de tantos amigos abnegados,
a iluminar a Umbanda formosa...

...ficariam todos comovidos,
com esse amor desinteressado
que tem como único motivo,
levar luz aos filhos amados.

O Amaci, acima de tudo,
é um momento de comunhão,
quando os dois lados da vida,
se unem de coração.

Mas Amaci não é cruzamento,
nem tampouco é batizado.
Amaci é o Divino momento
de manter o filho equilibrado.

Amaci é força revitalizante,
ajustadora da sintonia fina,
na vibração do Orixá dominante
que em vossas coroas predomina.

Amaci é banho que fortalece,
na erva da água cristalina,
para que a vossa coroa comece
a receber orientações Divinas.

A energia das folhas verdes,
que da Mãe Natureza germina,
irão banhar a coroa dos filhos,
como Ossain nos ensina.

Sintam, meus filhos amados
esse despertar maravilhoso,
com os Orixás iluminados,
neste momento grandioso!

O Amaci é um ato de amor,
também é respeito e reverência.
Banho suave e acolhedor,
que irá ajustar a frequência.

Abrimos o que estava guardado,
para o desabrochar da consciência,
para os filhos, diante do sagrado,
oferecerem a sua existência!

Eu não sei quanto a vocês, mas quando eu recebi esses versos da espiritualidade, teve um momento de lucidez na minha mente, sabe? Por meio desses versos, o Pai Antônio me trouxe muitos esclarecimentos. Muita coisa que eu não entendia sobre o Amaci me foi explicada. Bom, alguns ensinamentos estão explícitos nas palavras, né? Enquanto outros ensinamentos são entendidos nas entrelinhas. Mas, eu tenho certeza que, se a gente ouvir essa poesia com a mente e o coração abertos, conseguiremos entender muito dos ensinamentos que são passados nas entrelinhas.

Bom, espero que vocês tenham gostado de mais esse episódio, do nosso centésimo episódio do Alma de Poeta, que como todos os outros, foi gravado com muito carinho, com muito respeito, tentando explicar para vocês, da maneira mais clara possível esses assuntos relacionados à Umbanda e à Espiritualidade.

Agradeço a todos vocês que vem acompanhando a trajetória do Alma de Poeta, a vocês que se sensibilizam com as poesias do Pai Antônio e que me sensibilizam, enviando mensagens de incentivo, enviando palavras de carinho. Eu deixo registrado aqui o meu muito obrigado.

E não se esqueçam, pessoal! Ajudem a gente a completar a cartelinha da rifa. Faltam apenas seis números para completar a cartela. E depois é só aguardar o sorteio que vai ser realizado no dia 12 de março, pela extração da Loteria Federal.

A todos vocês que estão participando, eu desejo muito boa sorte, mas acima de tudo, eu agradeço, em nome do nosso projeto solidário, pela ajuda financeira que vocês estão dando para que nós possamos levar a caridade a quem precisa.

E se vocês gostaram desse episódio, continuem prestigiando o Alma de Poeta pelas principais plataformas de áudio. Nós estamos presentes no Amazon Music, no Deezer, no Spotify, Google Podcast, Apple Podcast, Youtube. E você também pode ouvir todos os nossos episódios acessando o nosso site: almadepoeta.com.br.

Cliquem lá, mandem uma mensagem para mim, me digam o que vocês estão achando do Podcast, tirem suas dúvidas, deem suas sugestões. Eu vou ficar muito feliz em ler e retribuir o carinho de vocês.

Um grande abraço, fiquem com Deus! Que o nosso Pai Olorum abençoe a existência de todos vocês!

Deixe seu comentário

Mais deste assunto

Episódio 100
Nenhum número escolhido ainda