Mediunidade de Cura

Ouvir episódio

A gente não pode confundir o fluído magnético com a mediunidade de cura. São coisas que, apesar de estarem muito relacionadas, tem uma diferença sutil. Nesse episódio, nós vamos falar um pouco sobre a diferena que existe entre magnetização e mediunidade de cura.

Transcrição do Episódio

Olá, meus irmãos, minhas irmãs de Podcast! Bom dia, boa tarde, boa noite a todos! Estamos iniciando mais um episódio do Alma de Poeta para continuar aquele assunto que a gente começou a falar no episódio anterior sobre tipos de mediunidade. Meu nome é Evandro Tanaka, eu sou médium umbandista e nesse Podcast a gente fala sobre Umbanda, Espiritualidade, Mediunidade e também sobre as poesias do Pai Antônio.

Bom, continuando a nossa conversa. A gente falou sobre a mediunidade de efeitos físicos e agora a gente vai falar sobre a mediunidade de cura. Como eu disse para vocês, no finalzinho do episódio anterior, existe uma relação muito grande entre mediunidade de efeitos físicos e mediunidade de cura. E eu vou explicar para vocês o por quê disso.

Na mediunidade de efeitos físicos, o médium libera uma quantidade muito grande de ectoplasma, para que o fenômeno possa acontecer. Vocês lembram que eu falei sobre isso no episódio anterior? Então, a mesma coisa acontece com a mediunidade de cura. Os médiuns de cura tem uma capacidade muito grande de liberar fluído vital. Talvez numa proporção um pouco menor do que o médium de efeito físico, mas mesmo assim, eles libera uma quantidade muito maior do que as pessoas normais. E esse fluído vital, liberado em excesso é trabalhado pela espiritualidade.

Então, o ectoplasma é a matéria prima que os espíritos usam para poder ajudar as pessoas. O nosso fluído vital, que algumas pessoas chamam de fluído magnético, se for manipulado da maneira certa, é capaz de fazer milagres. O nosso fluído vital, se estiver purificado, pode ajudar outras pessoas a se reequilibrar fisicamente e pode até mesmo curar de doenças físicas.

Só que a gente não pode confundir o fluído magnético com a mediunidade de cura. São coisas que, apesar de estarem muito relacionadas, tem uma diferença sutil. Existem pessoas que, no kardecismo, são chamados de magnetizadores. A pessoa que dá passe, por exemplo, é um magnetizador. As pessoas que aplicam reiki são magnetizadoras. Tem uma outra religião também (se eu não me engano é a Igreja Messiânica) que pratica o Johrei, a imposição das mãos. Então, todas essas são técnicas de magnetização.

O magnetizador direciona o fluído vital dele para o bem-estar do próximo. Quando uma pessoa aplica Johrei em você, ou quando uma pessoa aplica reiki, o que ela está fazendo é direcionar o fluído vital dela, por meio do pensamento e da vontade, para que ocorra uma transferência energética para o seu corpo. Mas percebam que a magnetização, não necessariamente vai envolver a atividade de um espírito desencarnado.

Vocês lembram que eu disse que o nosso corpo físico produz constantemente ectoplasma? Esse ectoplasma pode ser direcionado para o que a gente quiser, para quem a gente quiser. Essa é uma escolha nossa. A partir do momento que eu estou direcionando o meu pensamento para uma pessoa, naturalmente, eu estou canalizando o meu fluído vital para ela. Pode ser que essa magnetização venha acompanhada de uma ajuda espiritual, pode ser que não.

Qualquer pessoa pode se tornar um magnetizador. Afinal de contas, todos nós, encarnados, independente da religião que a gente possua, independente da nossa fé, produzimos ectoplasma. Isso é uma condição natural do nosso corpo físico. Então, se você fizer um curso reiki, ou… sei lá… se você entrar para a Igreja Messiânica e começar a praticar o Johrei, com certeza você vai conseguir doar a sua energia. Mas não necessariamente com a ajuda de um espírito desencarnado.

É lógico que, se você faz isso imbuído de boas intenções, se você faz isso conectado com a tua fé, com certeza os bons espíritos estarão presentes para amplificar o seu poder magnetizador. Então, você vai estar direcionando a tua energia para determinada pessoa e os seus guias espirituais vão estar amplificando aquela energia, para que ela se torne a mais eficiente possível, na medida das suas possibilidades.

Agora, o médium de cura já é diferente. Porque o médium de cura não tem controle sobre a energia que ele está produzindo. Ele produz uma grande quantidade de ectoplasma involuntariamente. O corpo físico dele simplesmente vai produzindo fluído vital e vai derramando aquele fluído magnético pelo ambiente. Percebam que nem sempre o médium de cura precisa estar com o seu pensamento ou a sua vontade direcionada para determinada pessoa para que o fenômeno aconteça. Ele funciona simplesmente como uma usina produtora de energia.

A gente pode fazer a seguinte comparação, para poder entender um pouco melhor isso. Lá vem eu com as minhas comparações sem pé nem cabeça, né? Eu não sei se vocês entendem essas comparações loucas que eu faço, mas imagina o seguinte… Vocês já viram aquelas pistolas de água? Sabe aquele brinquedo que geralmente as crianças usam na piscina, na praia, para ficar atirando água nas pessoas? A criança carrega a pistola com água, mira a pistola no alvo onde ela quer acertar e atira. Esse é o magnetizador. Ele precisa se concentrar, mirar a energia dele na pessoa que ele quer acertar e atira. Só que geralmente, essas pistolas de água tem uma capacidade muito pequena, né? Você atira uma vez e depois já tem que recarregar a pistola para poder atirar de novo. Com a pessoa magnetizadora é a mesma coisa. Geralmente, ela produz uma quantidade muito pequena de energia e ela tem que direcionar essa energia, através da força de vontade dela, para poder transferir esse fluído vital para quem ela quer.

Agora, o médium de cura já é diferente. O médium de cura não tem uma pistola de água. Ele tem uma mangueira. Ele tem uma mangueira que fica ligada o tempo todo. E muitas vezes, ele não tem nem ideia de que a torneira está aberta e a água está jorrando. Vocês já viram aquela mangueira no jardim que quando você abre um jato forte de água, ela fica chicoteando de um lado para o outro e molha todo mundo? Então! Esse é o médium de cura! Ele vai jogando o fluído vital dele para todo lado. O médium de cura não se preocupa muito em canalizar aquela energia que ele produz. Pq ele já nasceu com essa capacidade, né? Para ele é uma coisa natural.

Daí, o que acontece? Vem um espírito desencarnado (geralmente é o seu guia espiritual), vê aquela mangueira aberta, ricocheteando para todo lado, desperdiçando água, molhando tudo. Daí ele corre lá, pega a mangueira e direciona ela para o lugar certo. O lugar que realmente precisa ser molhado.

Quando um médium de cura começa a fazer o desenvolvimento mediúnico, quando ele começa a trabalhar a sua mediunidade, ele está fazendo exatamente isso. Ele está dando condições para que o seu guia espiritual possa direcionar aquele jato magnético que flui constantemente do seu corpo, de uma maneira eficiente, para ajudar as pessoas.

Eu não sei se vocês conseguiram entender essa comparação doida da minha cabeça. Mas é assim que eu vejo o magnetizador e o médium de cura. A matéria prima vai ser sempre a mesma, né? Vai ser o ectoplasma. O que vai variar é a intensidade do jato fluídico que vai sair do aparelho. O magnetizador joga aquele pouquinho de energia, direcionado pela sua vontade. E o médium de cura é aquela mangueira endoidecida que vai jogando fluido vital para todo lado.

Só que o magnetizador pode aumentar a capacidade de transferência fluídica que ele desenvolveu, só que para isso, ele vai precisar do concurso dos espíritos. Chega um espírito desencarnado e fala para ele assim: “Nossa, magnetizador, você trem uma pistola d’água tão pequenininha, né? Atira pouca água. Você não quer a minha pistola emprestada? Porque a minha pistola é maior, você vai conseguir atirar uma quantidade muito maior de água.” E se o magnetizador aceitar o que a Entidade está oferecendo, ele vai ver que a capacidade de doação fluídica que ele tem vai aumentar muito! Só que para isso, ele tem que manter a amizade com aquele espírito que emprestou a pistola para ele. Senão, o espírito vai falar assim: “Ah, você não quer brincar comigo, eu vou embora! Devolve a minha pistola!”. Vocês entendem, pessoal?

Então, não importa o tipo de magnetização que você faz. Se é Johrei, se é Reiki, se é passe… para que a qualidade do seu trabalho seja boa, para que você possa intensificar a sua canalização fluídica, é necessário que você estreite relações de amizade com bons espíritos. E você só vai conseguir fazer isso por meio de preces, de boas intenções, exercendo sempre um trabalho caritativo com amor. Só assim, aquele bom espírito que emprestou a pistola para você, vai continuar te ajudando.

Mas vamos lá… continuando a falar sobre a mediunidade de cura, agora tendo um olhar um pouco mais umbandista sobre a coisa. Normalmente, os médiuns de cura na Umbanda têm uma ligação muito forte com o Orixá Obaluaê (ou Omulú) o que vocês preferirem. Porque Obaluaê é a força de Deus que traz a doença e a cura. Então, os médiuns que trabalham na força de Obaluaê têm muito essa capacidade de doar energia para curar as pessoas. Porque o médium de Obaluaê é aquele médium que produz uma quantidade muito grande de ectoplasma.

Só que o filho ou a filha de Obaluaê tem que tomar muito cuidado. Porque da mesma maneira que eles têm uma capacidade de doação fluídico-energética muito grande, eles também têm uma facilidade muito grande para se desequilibrar. Os filhos e as filhas de Obaluaê precisam tomar muito cuidado em manter uma rotina de vida saudável. Saudável que eu digo é de se alimentar bem, de dormir bem, de ter muito contato com a terra, com a natureza. Porque só assim eles vão ter condições de continuar ajudando as pessoas, produzindo energia sem se desequilibrar.

Então, gente, se você tem mediunidade de cura, ou se já disseram que você é filho ou é filha de Obaluaê, tenta manter uma alimentação natural, a mais natural possível que vocês conseguirem. Evitem comer produtos industrializados, produtos condimentados… evitem tomar refrigerante, suco de caixinha, leite longa-vida. Porque esses alimentos artificiais vão fazer a energia de vocês ficar muito suja. A energia que vocês produzem vai acabar ficando imprópria para ser utilizada como cura para outras pessoas.

Evitem o máximo que vocês conseguirem também a ingestão de produtos de origem animal. Carnes, ovos, leite, peixe… Dêem preferência para aqueles alimentos que vem da terra. Pode ser batata, beterraba, cenoura, mandioca, mandioquinha, raízes… Sabe aqueles alimentos que crescem debaixo da terra. Isso vai ajudar muito na recomposição energética de vocês. Afinal de contas, vocês são filhos de Obaluaê, né? E Obaluaê é o Senhor da Terra.

Eu não vou falar para vocês eliminarem completamente o consumo de carnes, de ovos, de leite, porque senão eu vou acabar arrumando encrenca com um monte de nutricionistas por aí, né? Mas é muito importante, para vocês que são médiuns de cura, que diminuam a ingestão desses alimentos para o mínimo indispensável para vocês absorverem a quantidade certa de nutrientes, sem excessos. Daí, no dia de gira, no dia de sessão mediúnica, daí sim vocês tiram completamente a alimentação animal, mas apenas como um preceito para aquele trabalho que vai ser feito.

E é muito importante, gente, que os médiuns de cura também bebam muita água mineral. Ou então água de poço artesiano, água de mina. Sabe essa água que brota da terra? Ela é essencial para a limpeza do seu corpo. Porque a água, além de fazer a limpeza, também é um excelente condutor de energia, né? E para que essa energia flua de uma maneira desimpedida, é necessário a ingestão de água pura. A mais pura que vocês encontrarem. Se vocês puderem, evitem beber água da torneira, água tratada, água com cloro.

Outra coisa muito importante: se você tem mediunidade de cura, dorme bastante! Tenta repousar, pelo menos oito horas por dia. Porque o médium de cura tem um desgaste energético muito grande. E o sono é essencial para poder revigorar o corpo físico, para poder repor as energias que foram gastas no decorrer do dia. Então, durmam bem, tentem manter uma qualidade de sono boa. De preferência, indo dormir cedo para aproveitar ao máximo a reposição energética que é indispensável para você se manter equilibrada.

Sempre que eu falo sobre mediunidade de cura, eu lembro de uma passagem da vida de Chico Xavier. Vocês podem até estranhar, eu como umbandista, falar tanto sobre Chico Xavier… mas é porque a vida do Chico Xavier foi um verdadeiro exemplo para mim. Se tem uma pessoa que eu admiro nessa vida, é ele!

E teve uma época da vida do Chico, que ele começou a participar de sessões de materialização e efeitos físicos com um médium famoso na época, chamado Francisco Peixoto Lins. Esse médium era mais conhecido como Peixotinho. Se vocês procurarem na internet, vocês vão ver vários relatos da vida do Peixotinho. Se não me engano, tem até um documentário sobre a vida dele.

E quando o Chico Xavier se encontrava com o Peixotinho, aconteciam materializações fantásticas de espíritos. Porque o Peixotinho era um médium de efeitos físicos sensacional, sabe? E eu lembro de um dos relatos da vida do Chico que eles estavam fazendo uma sessão mediúnica de materialização, quando de repente materializou o espírito de Emmanuel. Emmanuel, para quem não sabe, era o mentor espiritual do Chico Xavier. E ele veio meio bravo, falando para eles pararem com aquela palhaçada de ficar materializando espíritos. E daí eles perguntaram, né, por qual motivo eles não deveriam mais fazer aquilo.

E o Emmanuel respondeu que para que ocorresse a materialização de espíritos, era necessário uma quantidade muito grande de ectoplasma. Só que esse ectoplasma, na verdade, estava sendo utilizado apenas para o deleite das pessoas presentes, né? E o Emmanuel disse que esse ectoplasma poderia ser muito melhor empregado se fosse utilizado para cura. Eu sei que, daquele dia em diante, o Chico parou de frequentar sessões de materialização.

Para vocês verem, né gente, que o ectoplasma tem muitas finalidades. Ele pode ser usado para materialização, para produzir fenômenos físicos, como ele também pode ser manipulado pela espiritualidade para fazer remédio, para produzir cura. Se vocês forem num centro espírita, vocês vão perceber que muitas casas oferecem água fluidificada para as pessoas. Essa água, nada mais é do que um composto misturado com o ectoplasma que foi colhido no ambiente e que a espiritualidade transformou em remédio.

Vocês podem reparar que hoje em dia, não existe muito mais esse negócio de materialização de espíritos, porque a espiritualidade de luz prefere usar o ectoplasma dos encarnados para uma finalidade mais nobre que é produzir cura, que é produzir bem-estar.

Então, gente, só para resumir aqui o episódio, a mediunidade de cura acontece, mas sempre com a colaboração de espíritos desencarnados que direcionam o fluído vital do médium para quem precisa. O magnetismo é aquele mesmo fluído vital, mas que está sendo direcionado pela própria pessoa, não necessariamente com o concurso dos espíritos. Se o magnetismo for trabalhado apenas pelo magnetizador, o jato fluídico vai sair em menor intensidade. Mas se o magnetizador elevar o seu pensamento, pedido ajuda dos bons espíritos, existe a possibilidade de que aquele fluído magnético fique muito mais intensificado.

E disso, a gente conclui que, se você faz um tratamento de Reiki ou de passe ou de Johrei, existe a necessidade de que haja um tratamento mais ou menos prolongado, justamente por causa da limitação energética que é característica da magnetização. Agora, se você vai num terreiro, ou num centro espírita, e existe nesse lugar médiuns de cura trabalhando, muito provavelmente, o tratamento vai ser mais rápido, por causa da intensidade fluídica que é derramada no ambiente. Às vezes a pessoa vai uma única vez e já fica curada, às vezes ela precisa ir em mais sessões, dependendo da capacidade mediúnica dos trabalhadores.

Lembrando que, entre os médiuns de cura, a faculdade é espontânea. Muitas vezes, a pessoa nunca ouviu falar em magnetismo na vida e, nem por isso, ela deixa de produzir aquele fenômeno. Mas é sempre a intervenção de um espírito que caracteriza a mediunidade de cura. É por isso que os médiuns de cura sempre tem que estar conectado com o plano espiritual, seja por meio de preces, seja por meio de evocações.

Mas assim, existe uma linha muito tênue entre aquelas pessoas que nós chamaríamos de magnetizadoras e aquelas pessoas que nós chamaríamos de médiuns de cura. Porque a força magnética pertence ao ser humano. Mas essa força é aumentada pela ajuda dos espíritos a quem o magnetizador apela. Se você aplica um passe ou um Reiki para curar alguém, por exemplo, e evoca um bom espírito que se interessa por você e também pelo doente, esse espírito vai aumentar a capacidade que você tem de doar os fluídos necessários, ou pelo menos ele vai conseguir direcionar melhor essa energia para fazer o que precisa. É o espírito desencarnado que vai depurar o teu ectoplasma, dando as qualidades necessárias que a outra pessoa está precisando.

E assim, gente, tem magnetizador por aí que não acredita em espíritos. Mas nem por isso, os espíritos vão deixar de agir sobre ele. Se ele é uma pessoa boa, ele vai atrair bons espíritos para auxiliá-lo. Se ele é uma pessoa ruim, ele vai chamar os maus espíritos. É simples assim.

E uma última coisa que eu queria dizer para vocês é o seguinte: a mediunidade de cura é uma capacidade orgânica da pessoa. Ela já nasce com isso. O que ela vai fazer, no decorrer da vida, é trabalhar essa mediunidade para aprender a controlar melhor o direcionamento que ela dá para essa energia.

Agora, o magnetismo, esse sim pode ser desenvolvido, por ser uma habilidade natural do ser humano. Então, todo mundo pode se tornar um magnetizador, em maior ou menor grau de eficiência, dependendo do seu comprometimento e do seu estudo.

Está certo, pessoal? Espero que vocês tenham gostado do episódio de hoje! Nós falamos um pouquinho sobre a mediunidade de cura. E no próximo episódio, a gente vai falar sobre médiuns clarividentes e médiuns clariaudientes. Quem são essas pessoas, o que elas fazem? Para que serve esse tipo de mediunidade? Nossa! Eu me senti agora no Globo Reporter!

Ficou interessado? Continua acompanhando os nossos episódios! Nós estamos presentes no Amazon Music, Google Podcast, Apple Podcast. Você também pode ouvir a gente pelo Deezer, pelo Spotify, Youtube. Ou se você preferir, acessando diretamente o nosso site: almadepoeta.com.br

Lá no site, vocês podem entrar em contato comigo, mandar uma mensagem, tirar dúvidas, dar sugestões. Eu fico sempre muito feliz de receber o feedback de vocês.

Deixe seu comentário

Mais deste assunto

Episódio 3
Nenhum número escolhido ainda